21/06/2014

O interior

O interior 

Dia alegre. Tarde feliz. Parte da noite boa, porém, a outra parte, ruim. E foi justamente essa a pior parte, aquela que conseguiu jogar as coisas boas para o lado, dentro de um baú e trancá-las, deixando a gota de raiva cair da torneira, preenchendo o coração de sentimentos pesados. Sentimentos que perturbam a noite, que nos enlouquecem, pois sabemos que alguns deles podem ser resolvidos, mas não depende apenas de nós. 
A madrugada que provavelmente seria boa, se tornou tediosa, sem a chave principal que alegrava as noites. E os sentimentos dolorosos dominaram, deixando sombras nas paredes, abrindo o portão e deixando os monstros saírem. 
Uma boneca. Vestido curto, rodado, carminado como o sangue. Ela o mexia de um lado para o outro, saltando pelo cômodo da casa. Seus movimentos eram intensos, porém, loucos. A cabeça se movia para o lado direito, e depois o corpo para o esquerdo. Num balançar de ombros, tentando espantar a angustia, ela cantava mentalmente, sentindo as lágrimas de sangue mancharem suas bochechas rechonchudas. O monstro interior gritava, pulava e dançava. Colocava ambas mãos na cabeça, caminhando para trás e puxando os cabelos. Ela estava enlouquecendo, mas apenas por dentro, seu exterior demonstrava uma garota normal e aceitavelmente feliz. 
A boneca fazia gestos engraçados, como se pudesse comer o ar e ouvir o que ele dizia. Mimica? Talvez. O vermelho carmim do vestido começou a escorrer, fazendo gotas vermelhas caírem no chão, e assim deixando o vestido na cor branca. A boneca voltava a se movimentar,  pulando de uma cama para a outra, mexendo a cabeça rapidamente. Ao descer da cama, se ajoelhou, passando as mãos no chão, depois girando a cabeça e movimentando os ombros para trás. 
Levantando as mãos, passando as unhas no próprio rosto; ela movia a boca, mas não emitia som. Existe melodia no silêncio, mas apenas para aqueles que conseguem ouvir. E os gestos desengonçados da boneca, diziam o que o interior da humana queria apresentar. 
Ela sumiu, dando lugar a um grande par de olhos amarelados. Olhos que abriam e se fechavam rapidamente, esboçando um sádico sorriso na grande boca que estava escondida nas sombras. Ele era um dos sentinelas daquela pobre mente perturbada, mostrando o quanto ela podia ser louca. O sorriso não sumia, e os olhos piscavam lentamente, demonstrando o tom amarelado com um fundo verde. Eram como olhos de felinos, talvez fossem, mas naquele momento ela não conseguia enxergar outra coisa a não ser a raiva. 
Por que? Por que precisavam ser tão duros? Por que não existia uma confiança melhor? Ela era ruim? Errada? As perguntas apareciam rapidamente, em questão de segundos, criando o caos na mente confusa. Ela apenas queria ouvir a voz dele, saber como ele estava e dizer o quanto gostava do seu perfume. Mas esta oportunidade foi negada a ela. Diziam que sua voz acordaria os outros, mas ela sempre conversava na madrugada e eles dormiam tranquilamente. Implicâncias, histórias distorcidas. A mente tentava esconder a parte ruim e deixar apenas as lembranças do dia bom, para nascer uma manhã agradável no dia seguinte. Mas ela não conseguia deixar de pensar. Não conseguia dormir sem desejar boa noite a ele e dizer que o amava. Sua mente estava ficando perturbada, não conseguia parar de pensar nele, sem dizer o quanto aquele ceifador era importante. 
Lamentar e manter o sentimento ruim não  levava a lugar algum, e sim piorava seu interior perturbado. Ao olhar para o lado, estendeu a mão direita, encostando seus dedos na mão grande e magra de Morpheus, que a esperou adormecer e acalmou sua mente, presenteando-a com bons sonhos. Um belo presente ele deu. Um passeio no Sonhar, e logo uma mesa de chá com o Ceifeiro louco. Morpheus desapareceu do sonho, dando privacidade aos dois.  Os grandes olhos felinos reapareceram, mas dessa vez o grande sorriso era gentil. Num gato ele se transformou, deitando no colo de Ceifeiro que logo o abraçou, depositando carícias em sua cabeça. Ela sorriu ao ouvir o ronronar do Felino, que num corvo se transformou e sobrevoou o Olimpo. A mesa de chá desapareceu, o Ceifeiro sumiu e tudo que ela conseguiu ver foi Zeus e seus irmãos Poseidon e Hades. Morpheus reapareceu, mas de uma outra forma, como um deus. Filho de Hipnos, irmão de Ícelo e Fântaso. Morpheus continua sendo o deus do sonho, mas não era mais o famoso Sandman de Neil Gaiman. Ao sonhar ela retornou, Morpheus acariciou suas bochechas grandes e fez com que ela esquecesse tudo que sonhou. Ela despertou com o barulho do celular, levantou da cama, calçando chinelos e olhou o céu pela janela da cozinha. Já havia amanhecido, mas ela sabia que a manhã seria amarga como em qualquer outro dia.

30/05/2014

Funk do Mortal Kombat

Há alguns dias atrás estava me perguntando o que poderia postar nesse "guarda trecos da mente da Moon". Na verdade eu ainda não sei o motivo de ter criado esse blog, mas sei o motivo de ter abandonado, mas não sei o porque de ter voltado. Enfim. 
Eu estava abrindo o Youtube pra procurar alguma música legal, pois estava entediada. Foi quando o bendito do Youtube me recomendou um vídeo, e como uma menina boazinha e gentil, abri o vídeo para vê-lo. Mas a minha sobrancelha se arqueou ao ouvir a música. Porém, no próprio nome do vídeo já dizia do que se tratava. Mas eu nunca presto atenção nos nomes. O vídeo é um pouco antigo, foi postado em 2011, mas eu nunca tinha visto, então, o deixarei aqui para que todos vejam beleza - loucura - que é o Funk do Mortal Kombat. Acho que foi o único funk que eu ouvi do início ao fim, porque é muito hilário e sem noção. Os meninos tem um estilo puro de Funkeiro - jamais -, com cordões, boné e etc. Mentira. E não, eu não vou falar mal do Funk porque não tenho esse direito - mesmo querendo falar. Apenas é um estilo musical que não agrada aos meus ouvidos. Mas cada um tem um gosto de diferente, e dizem que gosto é que nem o bumbum, cada um tem o seu, e é a mais pura verdade. Então se deliciem ouvindo esta música... Lindja. E eu sei que vão gravar a letra, e que ela vai ficar corroendo o cérebro. Você vai se pegar dentro do banco, indo pagar a conta, mas cantando essa música. Vai estar na escola e de repente contará essa letra... Magavilhosa. Estará dormindo e rebolando, sonhando com os personagens de Mortal Kombat dançando funk, dentre outras coisas que eles fazem de acordo com a letra da música. Essa maldita letra não quer sair da minha cabeça, e toda vez que lembro dela começo a rir. Mas preciso concordar que... desde pequena escolho sempre o Sub-Zero. E o Scopion. O vídeo é classificado como não permitido para menores de 18 anos. Brincadeira. Todos podem ver, só aguentem o que diz a letra. 

Nunca mais jogarei MK sem lembrar dessa música. Ela é... profunda. (?)

23/05/2014

Tibia


Tibia


Tibia é um MMORPG que foi desenvolvido pela CipSoft. Em Tibia os players podem desenvolver habilidades de seus personagens,  explorar lugares, lutar com outros avatares, ou com criaturas do jogo, orcs, dragões e etc. 
Existem quatro vocações para se seguir no jogo. 
Feiticeiro, Druida, Paladino e Cavaleiro. Obviamente os feiticeiros tem uma grande habilidade em magia, mas não são bons em combate corporal. Os Druids são conhecidos como  curandeiros, também usam magia como os feiticeiros, mas em menor proporção, e eles usam as mesmas runas dos Feiticeiros. Os Paladinos são para aqueles que gostam de arco e flecha, e dardos. São os melhores em combate a distância, portanto, ótimos arqueiros.  Além disso, os Paladinos usam magia sagrada, e podem usar além de arcos e bestas, facas lançáveis, lanças e estrelas ninjas. Os Cavaleiros são os melhores em combate corporal, além de serem ótimos ao manusear uma arma. E claro, dentre todos os outros, os cavaleiros são o que menos conseguem  evoluir na magia.
Tibia é um dos MMORPGs mais antigos, e pode ser jogado gratuitamente por um longo tempo. Mas claro, tem aquela assinatura privada que o player consegue acesso a mais  lugares e objetos. E como sempre, peço opinião de alguém sobre o jogo, pois gosto de saber o que as pessoas pensam quando estão jogando. 

" Bem, eu gostava, mas posso dizer que ainda jogaria se tivesse tempo. Foi o primeiro contato com jogos online que tive há mais de 10 anos atrás e o único que rodava no meu velho computador. Foi a primeira experiência com várias pessoas ao mesmo tempo e em tempo real, por isso gostei tanto e ainda acho interessante pela nostalgia, principalmente. No início eu me sentia perdido, eu devia ter uns 10 anos, até menos. E apesar do jogo ter gráficos limitadíssimos, as possibilidades de ação eram infinitas. Pra mim parecia que eu nunca ia descobrir tudo pra se fazer, mas com o tempo, enfrentando pessoas bem estúpidas que gostam de atazanar os outros, eu comecei a desanimar e só peguei ânimo mesmo quando conheci um grupo que fazia Roleplaying dentro do jogo. Era algo absurdamente novo e divertido pra mim, a gente tinha até um fórum. Acho que alguns deles ainda mantém o projeto. Ah! Foi uma das primeiras vezes que entre em contato com o RPG tão ativamente. Uma palavra que defina o jogo? Imaginação." - Diogo Marques 

Traduzindo tudo isso que foi dito... Tibia é um ótimo jogo, portanto, joguem. Ele é simples e legal. E por último, mas não menos importante, um pequeno agradecimento. Obrigada, Lord Didi das Ilhas Salsicheias, que o seu povo seja feliz e que seu reino sempre prospere. Brincadeira. Obrigada, Dih. 





22/05/2014

O que as pessoas acham dos jogos onlines?

 Primeiramente devo dizer que a postagem seria apenas sobre MMORPG, porém não deu muito certo. Além de não ter tempo para elaborar algo muito bom, e nunca fui de me prender a jogos de MMORPG. Então, ficou uma mistura. Ou como meu irmão e eu falamos, uma mix'turinha de abobrinha. Conversei com alguns amigos e pedi para que me falassem sobre algum MMORPG que gostassem, ou qualquer outro tipo de jogo. E assim foi feito. Além de especular um pouco sobre os jogos que me falaram, eles foram fofos e me deram um pequeno depoimento sobre o que sentem ao jogar. 

League of Legends 
                                                      

League of Legends é um MOBA que foi criado e publicado pela empresa Riot Games.  Ambientado em um mundo de fantasia, com muita magia e batalhas. Nunca joguei League of  Legends, não posso dizer se é bom ou ruim, mas conheço muitas pessoas que jogam, então... Prefiro ficar neutra. 
"Eu adoro LoL. Existe cooperação entre jogadores e estratégia em tempo real. Os personagens são bem feitos, suas artes in-game, o jogo em si tem um ótimo gráfico e lindas splash arts. As histórias são bem elaboradas e interessantes. " - Guilherme Fernandes





Cabal Online
É um MMORPG com gráficos 3D que foi desenvolvido pela empresa ESTsoft. Cabal pode ser jogado gratuitamente, mas também possui uma Item Shop onde players podem comprar itens  usando dinheiro real.
"O jogo se passa num mundo chamado Nevareth, que foi destruído por uma entidade maligna conhecida como Cabal. Dos sobreviventes, seis "mestres" se ergueram, cada um dominando uma das habilidades da forma de poder denominada Força. Os mestres ensinaram-nas às pessoas e Nevareth foi reconstruída. Anos depois, Cabal planeja um retorno ao poder, e os personagens do jogo assumem o papel de heróis que lutam para evitar sua ascensão."

"A forma de Jogar é simples, com muitos objetivos e uma boa dificuldade elevada  pra quem realmente gosta de jogar. Sinto como se realmente estivesse com uma espada e a armadura. Jogos não são apenas brincadeiras, são sérios, ou seja, eu realmente entro de cabeça no jogo." - Flávio de Lima

Minecraft

Minecraft é um jogo que permite a construção dos lugares usando cubos, e assim são criados os mundos. A maioria das paisagens, locais e objetos são feitos blocos. E o jogo permite que os blocos sejam removidos e recolocados em outros lugares. Minecraft pode ser jogado tanto no modo single-player como multi-player. É um jogo que precisa de muita criatividade e imaginação. Ele permite que o player crie o mundo que desejar, basta  usar a criatividade. 


"Ele é calmo, relaxante, inteligente. Não é aquela coisa afetada, com gráficos bonitos e cheios de sangue e ação. É algo que lembra infância. É divertido, e parece não ter fim. É um jogo que prova a criatividade do player. Nele você pode construir tudo, desde espadas de madeira, até os aviões, mas precisa ser inteligente pra saber como explorar todo o cenário, criar minas, além de ter que enfrentar as criaturas da noite. É mais um jogo criativo. Uma palavra que defina Minecraft? Inteligente. " - Lucas Kayan 


Counter-Strike
CS é um jogo de tiro em primeira pessoa, onde as rodadas são baseadas nas esquipes que se combatem até a vitória. Seu sucesso também vem do sistema de compra e do grande arsenal do jogo. Existem várias versões do jogo, como Counter-Strike: Condition Zero, Counter-Strike: Source, Counter-Strike: Global Offensive, dentre outras. É aquele tipo de jogo em que você se diverte, atirando na cabeça de uns, ou levando um tiro na bunda, o que já aconteceu comigo. Sim, meu personagem já levou um tiro na bunda, e foi a minha irmã quem atirou, e não foi nesse jogo. CS é muito popular, tanto que ao entrar numa lan house podemos encontrar alguém jogando, e provavelmente ele estará gritando ou xingando. Quem nunca fez isso?! 

"Eu ficava estressada, então jogava CS. E as vezes também não tinha nada pra fazer. Mas quando jogava, eu tinha fome de matar. E pra mim a palavra que define o jogo é... Foda. " - Nathália Inácio 


Perfect World
Perfect World, também conhecido por PW, que é sua abreviação. É uma MMORPG criado pela Beijing Perfect World, mas no Brasil foi distribuído pela Level Up! Games, que por sinal é muito conhecida. Não vou falar muito sobre esse jogo, pois só joguei uma vez, e o computador nem era meu, então... Apenas saibam que o jogo é legal, tem um gráfico bom, além de várias roupas, itens e lugares bonitos. Recomendo. 

Uma pequena e louca entrevista com um gaúcho. 
Por que gosta de jogar PW? 

Bob: - "Porque é Perfect World, mundo perfeito. (risos)
É um MMO bem interativo, antigo, porém bem feito, boa jogabilidade, bem balanceado e com muitas alternativas fora só upar, upar e upar. Tem como tu casar, namorar, guerrear em pvp, ter uma moda própria, facções, clãs... "

O que você sente ao jogar PW? Digo, é como se você entrasse no jogo, realmente se sentisse um dos personagens...? 

Bob: -" É mais ou menos isso, tu se diverte por ter interatividade, amizade, quando é em clã ou com galerinha que tu joga. Tu sente como se fossem parte da sua família. (risos) Sem dizer do fato que tu se diverte com os novatos, com os noobs, com as gafes, com os otários que cai no vigário das shemales se fazendo de mulher. "


Essa foi a primeira postagem sobre jogos. Nada grandioso, apenas um modo de se divertir. Porque eu me divertir, e espero que gostem. 

17/05/2014

Cartola Vermelha

.::. Cartola Vermelha  .::.

        O lobo em pele de cordeiro. A menininha que ia visitar. Ao chegar a vovozinha, gritou: Há, é hora do jantar! Assustada, a menininha tentou se esconder, e a vovozinha não pode defender. Estraçalhada pelos dentes enormes do lobo, a pobre velhinha gritava de dor, foi então que logo apareceu um salvador. Um robusto homem com uma foice na mão, que logo atirou a arma e perfurou o coração. Mas que coração? Obviamente o coração de um lobo grandão. A menininha correu, o abraçou, disse que estava salva, e rezou. O lobo havia perdido a sobremesa, mas estava satisfeito, que beleza! A vovozinha sangrava sem parar, mas logo o SAMU apareceu para lhe ajudar. No dia seguinte enterrada ela foi, e a menininha chorou tanto que comoveu - ou comeu -  até um boi. 
        Uma semana depois ela se revoltou, disse que iria cantar, e ouvir rock and roll. Ouvia AC/DC sem parar, foi quando resolver aprender a tocar. Tingiu os cabelos de vermelho, e colocou vários piercings e nem sentiu medo. Tatuou o nome de sua amada vozinha no punho, e decidiu que iria dar a volta ao mundo. A mãe desesperada ficou, quando descobriu que a filha quase se matou. Pobre mãe chorava sem cessar, e a filha rebelde continuava a viajar. Treze namorados ela arrumou, e cada um deles foi obrigado a conhecer seu avô. Um velho bem medonho, com tatuagens na nuca, e um crucifixo no ombro.  
        A garota era louca, e metida a espertona, foi quando apareceu um homem, e a chamou de bobona. Ela se revoltou, e começou a xingar, disse que ele era um besta, mas depois começaram a se beijar. A Besta e a Prostituta resolveram namorar, e ele disse que com ela aceitaria se casar. 

●●

19/03/2014

Amarga Manhã

Amarga Manhã 

Ela tinha acabado de acordar. Achou que ganharia um beijo de bom dia, mas talvez um tapa no rosto tenha sido o mais próximo disso. Seus cabelos estavam jogados para o lado, enquanto os olhos reviravam lentamente. As lágrimas molhavam suas bochechas, e ela fazia promessas enquanto fechava os olhos e sussurrava as palavras. Ao invés de acordar e receber elogios, ou um abraço apertado, ganhou ameaças. Ela não entendia o motivo das coisas serem assim. Afinal, sempre tentava ajudar no que podia, mesmo sendo torta e errada, ela arrumava uma forma de se consertar. Mas o resultado não era visto, sempre a criticavam por tudo. 
As pessoas mais importantes em sua vida estavam passando a ser as indesejadas. O abraço forte e apertado. Um abraço que só conseguia sentir no dia de seu aniversário, porque geralmente nessa data as pessoas ficam mais "suaves" conosco. Algo errado, totalmente errado. O lobo selvagem dentro de seu coração começava a uivar, e isso a fazia sentir muito medo. Medo de se levantar na próxima manhã e estraçalhar tudo que encontrar pela frente. 
De repente, o telefone tocou. Era uma das pessoas que devia ser importante, mas ela ainda era, só que não tanto como antes, e não do jeito certo. Uma suave e melancólica melodia se repetia na mente da menina. Ela olhava para a janela, observando as folhas se moverem, dançarem ao vento. O céu num tom azul claro, quase sem nuvens. Alguns passarinhos voavam por ali, mas logo sumiam. A conversa no telefone foi breve, nada que melhorasse seu dia, nada que a ajudasse a ter motivos para lutar. 
Seus olhos se fecharam por longos minutos. Ela tentava acalmar os lobos dentro de si, aprisionando-os numa casa feita de cristal. Seu medo era de que essa casa se voltasse contra ela e nunca mais abrisse a porta. Sentia medo de ficar aprisionada no frio, com a cabeça enterrada num profundo oceano congelado. Medo de ver as águas de seu oceano começarem a escurecer. 
A música se repetia constantemente, e ela notou que tinha alguém olhando. Eram olhos grandes e azuis, puros e inocentes. Ele a olhava de forma intensa, talvez pensando no que ela podia estar pensando ou fazendo. Quando ela olhou para a criança, ele desviou o olhar, voltando sua atenção ao jogo do videogame. 
Ela respirou fundo e olhou novamente pra janela, desejando ser uma ave, almejando ser livre. Breves segundos se passaram e mais duas crianças apareceram. Uma esboçava um largo sorriso banguela, mas era o mais inocente dos sorrisos. A outra, a segurava pelas mãozinhas, guiando-a. Os olhos da criança maior eram belos. Uma mistura de castanho claro com verde, que as vezes ficava amarelado, mas que no sol, se tornava dourado. 
Quando a garota percebeu que as crianças continuariam ali, decidiu que deveria se levantar e engolir tudo que tinha sentido naquele breve momento. E ela novamente respirou fundo, tentando esboçar um leve sorriso nos lábios e se levantar da cama. E assim fez. Cantarolou a melodia suave, sentindo os lobos selvagens se acalmarem dentro de seu coração, observando todos os monstros de sua mente abrirem uma grande porta e voltarem para dentro. Os monstros a deixariam em paz durante algumas horas, e ela os agradecia por isso. 
Assim que se levantou da cama, deu um longo beijo na bochecha de criança mais nova e foi á procura do café da manhã. Ao sentir o gosto amargo do café em sua garganta, lembrou que precisava lutar, que ainda não era a hora de sair dali, e por isso suas vontades continuariam reprimidas. Seus desejos, suas opiniões... Ela sentia que ainda devia guardar tudo para si, e assim o fez. 

04/02/2014

Coraline - Neil Gaiman



Como meros botões podem se tornar objetos valiosos e interessantes? Muitas vezes os botões são jogados no lixo, ou ficam guardados em caixas velhas. Mas creio que Neil Gaiman pensou de forma diferente. E graças a sua mente brilhante, o escritor criou a Bela Dama, que também é conhecida como Outra Mãe. Bela Dama é a vilã do livro Coraline. A Outra Mãe é muito parecida com a verdadeira mãe de Coraline, assim como o outro pai, a casa, e os vizinhos. Mas por trás da décima quarta porta - onde abre para uma parede de tijolos ou para um corredor frio e escuro, dependendo da hora e ocasião -, a casa aparenta ser mais bonita, com comidas mais gostosas, e brinquedos que parecem ganhar vida. Um outro mundo, porém parecido com o verdadeiro. Seria ótimo viver nesse outro mundo, onde a outra mãe e o outro pai parecem ser mais carinhosos e atenciosos. Um lugar mais alegre e divertido, como um sonho que se torna realidade. Mas nem sempre tudo é perfeito, ainda mais quando as coisas são fáceis demais. Para Coraline viver naquele mundo perfeito, ela precisaria mudar quem era, ser diferente. Adotar os botões e se tornar parte daquela família. Por que "adotar" os botões? A Outra mãe e o Outro pai tem botões no lugar de olhos, e a bela dama queria que Coraline vivesse para sempre com eles, e que desistisse de sua verdadeira família. Porém, Coraline teria que deixar a Outra mãe costurar um belo par de botões negros e cintilantes no lugar de seus olhos.
Imaginem corpos recheados por espumas, bocas costuradas por linhas grossas, sorrisos falsos, sendo apenas moldados pelas mãos de quem os costurou. Existe um personagem muito importante, e na minha opinião, ele é o personagem mais inteligente do livro. Sim, estou falando do Gato Negro. O belo gato com grandes olhos verdes e pelagem num tom preto quase azulado. Ah, também não podendo deixar de lado o fato das 3 crianças que estão presas por trás do espelho, e Coraline será a salvadora dos pequeninos. 

Um pequeno trecho do livro:

- Por favor, qual é o seu nome? - perguntou ao gato. - Olha, sou Coraline. Tá?
O gato bocejou lenta e cuidadosamente, revelando uma boca e uma língua de um rosa impressionante.
- Gatos não tem nomes. - disse.
- Não? - perguntou Coraline.
- Não - respondeu o gato. - Agora, vocês pessoas têm nomes. Isso é porque vocês não sabem quem vocês são. Nós sabemos quem somos, portanto não precisamos de nomes.



Além do livro, também foi criado um stop-motion baseado na obra. Algumas fontes dizem que o filme chegou a faturar mais de 16 milhões de dólares apenas no fim de semana da estreia. E em 2010 foi lançado um jogo para videogames baseado no filme. É maravilhoso. Assisti o filme umas 11 vezes. 
Neil Gaiman é um dos meus escritores prediletos. É um homem brilhante, com uma mente fantástica. Recomendo todos os livros dele. E recomendo uma das HQ's mais intrigantes e bem elaborada que já tive a oportunidade de ler. E qual seria? Obviamente estou falando de Sandman! Mas não falarei sobre Sandman nesta postagem, não aqui, não agora, não nessa noite, talvez em outra, quem sabe? 

"Você provavelmente acha que este mundo é um sonho tornado realidade, mas você está errado" - Black Cat